Após ser solto por Gilmar Mendes, réu da Lava Jato é preso acusado de ameaçar investigados

O ex-presidente do Departamento de Transportes do Rio, Rogério Onofre, estava em liberdade há quatro dias, após ser beneficiado por um habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes. Mas, um novo mandado de prisão, expedido na quarta-feira (23), colocou Onofre na condição de foragido. Ele se entregou à polícia na manhã deste sábado (26), e levado de volta para a cadeia pública na zona norte do Rio. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal, já que ele é acusado de fazer ameaças a outros investigados na Operação Ponto Final, desdobramento da Lava Jato que investiga o esquema milionário de pagamento de propina por empresários de ônibus a políticos.