Medidas de segurança mais rígidas poderiam reduzir número de vítimas em naufrágios na Bahia e Pará

Em menos de 48h, dois acidentes marítimos deixaram dezenas de vítimas. Em Salvador, as causas foram o mar revolto, transporte irregular, sem superlotação, mas os passageiros não conseguiram pegar os coletes salva-vidas. Já o acidente, no rio Xingu, no Pará, o barco era clandestino, faltava colete e não houve manutenção. Então, são necessárias regras de segurança mais rígidas, como conduzir o transporte marítimo próximo as margens de rios, orientar os passageiros a colocar o colete, preventivamente, em casos extremos no mar, até suspender a navegação.